top of page

Presente de Grego (Baby Boom) 1987 - Literalmente uma graça de cavalo de Tróia...

Updated: May 9, 2022

Resenha

Executiva de sucesso "herda" menina de 14 meses e tem que se virar sozinha para equilibrar carreira e maternidade. Filmado em uma Nova York do final dos anos 80 que dava mais valor à mulher que colocava sua carreira em primeiro lugar, em detrimento de criar os filhos, o filme traz uma reflexão sobre seguir um sonho sem deixar de lado quem realmente somos e o que gostamos de fazer. Lida com culpas, dilemas e sacrifícios da mulher que trabalha fora e tem um filho, levando em conta a posição privilegiada da protagonista, executiva de uma grande empresa com alto salário e possibilidade de manter uma estrutura de babá e pré-escola. E ainda assim sofre com o preconceito e a hipocrisia de uma diretoria toda masculina. O título em português remete ao cavalo de Tróia, com todas as surpresas que a chegada inesperada de um bebê pode trazer.

Interessante fazer uma comparação com o filme À Procura da Felicidade, em que o personagem de Will Smith precisa deixar o filho em uma creche irregular, pois é a única que consegue pagar, para poder ir trabalhar.

Atenção para a cena em que as mães conversam, achando que, se você não matriculou seu filho em uma das melhores escolas de Nova York, ele não vai conseguir ser nada na vida. Realizado em uma época em que essa discussão ainda não era tão comum.

Na verdade, sempre me pareceu que são dois filmes em um, o primeiro em Nova York e o segundo em Vermont.


Temos ainda a excelente atuação de Diane Keaton, indicada para o Globo de Ouro de melhor atriz em filme de comédia ou musical. E as presenças do caçafantasmas Harold Ramis, falecido em 2014, num raro filme em que ele nem dirige e nem escreve, de um James Spader em começo de carreira, e de Sam Shepard, de Os Eleitos: Onde o Futuro Começa (1983), onde fez Chuck Yeager.

Presente de Grego foi indicado também ao Globo de Ouro de melhor filme de comédia ou musical.


O episódio de I Love Lucy que aparece no filme é o primeiro da segunda temporada, exibido em 15 de setembro de 1952. Nesse episódio, Lucy e Ethel resolvem ir trabalhar fora, depois que os maridos reclamam do quanto elas estão gastando. Enquanto os maridos cuidam das tarefas de casa, elas vão trabalhar numa fábrica de doces, e o resultado é o que se viu na tela. Dessa forma, ambas puderam voltar a ser donas de casa, dentro do esperado para 1952.


A filha do diretor e da roteirista do filme, Annie Meyers-Shyer, faz uma ponta no final, sentada na veterinária com o cachorro. E ainda ganhou dedicatória nos créditos finais, For Annie.


A firma onde J.C. trabalha, Sloane Curtis Advertising, voltaria a aparecer em Do que as Mulheres Gostam, dirigido por Nancy Meyers, que aqui escreveu o roteiro.


Chris Noth, de Sex and City (Mr. Big) e Lei & Ordem, em início de carreira, faz uma ponta como um dos turistas que compram comida de bebê.


A narração no idioma original pertence a âncora da TV americana Linda Ellerbee, que sempre lutou contra discriminação de gênero na TV. Dizem que ela serviu de inspiração para a personagem Murphy Brown, da série homônima. Ela se aposentou em 2015.


O filme deu origem a uma série de TV na NBC, Baby Boom, inédita no Brasil, que durou somente 13 episódios, sendo que cinco nem mesmo foram exibidos. Foi exibida entre 10 de setembro de 1988 e 13 de julho de 1989. A série foi criada pelos mesmos roteiristas do filme, e contou com a presença das gêmeas que interpretam Elizabeth e de Sam Wanamaker, reprisando o papel do chefe de J.C., Fritz Curtis. Kate Jackson substituiu Diane Keaton.


As atrizes que fazem as gêmeas, já crescidas e na faculdade, souberam que Diane Keaton estaria autografando um livro em Southampton, Nova York. Ao chegarem próximo da mesa, estenderam uma foto delas no filme para que Diane autografasse. Ela, sem perceber, disse que havia pensado nas gêmeas outro dia mesmo. Quando foi assinar, ela olhou para as irmãs, olhou para a foto e entendeu que eram elas que estavam ali. Todas imediatamente se abraçaram felizes pelo reencontro. As irmãs contaram essa história para o Today Show em 17 de junho de 2014.

 

Onde Encontrar


Lançado no Brasil em VHS pela Warner Home Vídeo. Não localizei registro de lançamento em DVD ou Blu-Ray no Brasil.


Onde ver:

Apple (aluguel e compra):

Versão dublada em português, com opção de áudio em inglês e legendas em português*.


MGM via Amazon Prime (streaming):

Versão dublada em português, com opção de áudio em inglês e legendas em português*.

Clique aqui para assinar o Amazon Prime. Depois, busque por "Presente de Grego" e então assine o MGM.



Em blu-ray: Amazon americana



Em laserdisc: Ebay Canadá



Onde ouvir:

Trilha sonora em cd: The Music Shop and More!


Poster do filme na Original Film Art: o poster do lançamento na Inglaterra, completamente diferente da versão americana, e que foi usado no Brasil como anúncio no jornal, aqui.


*Informação obtida do site do vendedor. A negociação, venda e entrega dos produtos é de exclusiva responsabilidade dos vendedores. Não vendemos produtos ou serviços. Em alguns produtos pode haver pagamento de comissão para o Ontem na TV.

 

Ficha Técnica


Título: Presente de Grego

Título original: Baby Boom

Ano: 1987

Direção: Charles Shyer

Roteiro: Nancy Myers, Charles Shyer

Elenco: Diane Keaton, Kristina Kennedy, Michelle Kennedy, Sam Shepard, Harold Ramis, Sam Wanamaker, James Spader, Pat Hingle, Britt Leach, Linda Ellerbee, Mary Gross, Patricia Estrin, Peter Elbling, Chris Noth, Katherine Borowitz, Robin Bartlett, Barry Heins.

Fotografia: William A. Fraker

Trilha Sonora: Bill Conti

Estreia: 30 de outubro de 1987

Estreia no Brasil: 26 de maio de 1988 (Fonte: O Globo)

Exibido na TV em: 15 de agosto de 1993 (Globo, Tela Quente, Estreia), 11 de abril de 1994 (Globo, Sessão da Tarde), 14 de maio de 1995 (Globo, Temperatura Máxima), 05 de abril de 1996 (Globo, Sessão da Tarde), 22 de setembro de 1997 (Globo, Sessão da Tarde), 4 de novembro de 2002 (Globo, Sessão da Tarde)

Censura no lançamento: Livre

Classificação indicativa: Livre

Premiações: Indicado aos Globos de Ouro de melhor filme de comédia ou musical e melhor atriz (Diane Keaton) de filme de comédia ou musical.

Bilheteria: 26 milhões de dólares no mercado americano.




Comments


bottom of page